Wednesday, June 2, 2010

Primeira Parada: Lübeck

Ainda sem saber direito que roteiro faríamos (sul, centro ou norte da Suécia), decidimos as duas primeiras paradas: Lübeck (Alemanha) e Helsingborg (costa da Suécia). Lübeck é cidade patrimônio da Unesco e nenhum de nós dois conhecia ainda. Mas a principal vantagem é que fica perto do ferry (Scandlines: Puttgarden -> Rodby) que poderíamos usar para cortar caminho entre a Alemanha e a Dinamarca (de onde pulamos, via ponte, para a Suécia).

Chegamos em Lübeck de tardezinha, e fomos direto ao centro de informacoes procurar um hotel disponível. Ligamos para dois, e estavam completamente lotados. Esquecemos que quinta-feira havia sido feriado, e muitas pessoas resolveram emendar com o final de semana e, aparentemente, passá-lo em Lübeck :-) Na terceira tentativa, conseguimos lugar no Hotel Hanseatischer Hof. A decoracao era meio brega (colunas gregas douradas, e mobília nova mas com um estofado parecendo de 5o anos atrás), além do quarto ser extremamente pequeno (nao havia como abrir nossa mala totalmente - tivemos que afastar uma cadeira e colocar debaixo da escrivaninha). Mas o hotel era limpo e silencioso (mesmo com músicos tocando para uma excursao da terceira idade que estava animadérrima). Tomamos um banho, trocamos de roupa, e fomos explorar a cidade. Faltou o céu azul, mas a cidade é muito bonita, e eu tinha esquecido que os famosos marzipan Niederegger sao produzidos lá :-)
A primeira parada foi numa livraria: compramos um segundo guia sobre a Suécia (a selecao era pequena, entao nao tivemos muita escolha...) e um mapa rodoviário também. Como nao tivemos almoco, a segunda parada foi numa doce atracao turística da cidade: o Café Niederegger.

Café Niederegger, fundado em 1806. Na verdade, nem namorido nem eu gostamos de marzipan: entao acabamos atacando uma torta de Latte Macchiatto que, contrariando as expectativas, nao era nem um pouco pesada (as camadas pareciam uma mousse aerosa)

Depois do café, comprei um guia estilo revista da cidade, e fomos passear pela Altstadt. Namorido foi tirando várias fotos até que - puft - a câmera dá uma mensagem dizendo que o cartao de memória precisava ser formatado. O QUE? Namorido havia comprado alguns cartoes adicionais (planejando tirar várias fotos na Islândia), mas já havia formatado todos eles. Como assim, erro? Definitivamente o início das nossas férias nao foi nosso dia de sorte: apesar de ter sido, sim, formatado previamente, o cartao foi para as cucuias e todas as fotos foram perdidas, aaaaaaargs!!! Como ainda era cedo, lá fomos nós refazer o passeio pela Altstadt novamente: porque essas eram, afinal, nossas férias e o importante é nao perder o humor :-D


Fachada da prefeitura, no Markt. Nesse prédio fica o Café Niederegger.

Detalhe do topo

E outra parte do prédio da prefeitura (que, aliás, é considerada uma das maiores prefeituras da Alemanha), numa misturanca de dois estilos diferentes.

Na sexta-feira que chegamos havia uma festa na cidade, com direito a mercado de pulgas sob a arcada da prefeitura...

... assim como carrossel.

Do outro lado do prédio da prefeitura, uma sacada-janela toda trabalhada...

... e algumas carinhas :-)

Lübeck é famosa pelas suas 7 torres de igreja que se vê de longe. Essa é a St.Marien.

E do lado de fora, um diabinho (eu tô sussurando no ouvido dele que a história do vulcao NAO FOI QUERIDO!!!).

O diabo fica ao pé da igreja St.Marien. Diz a lenda que o diabo ajudou a construir a igreja, achando que seria uma casa de vinhos (tipo uma taverna). No meio da construcao, ele descobriu que seria uma igreja e ficou muito, muito brabo. Ele já estava destruíndo a igreja (com um bastao que está por lá também) quando um dos ajudantes disse para ele se acalmar que construiriam uma taverna nas vizinhancas para ele. E assim nasceu a taverna no porao do prédio da prefeitura.

Continuando o passeio passamos pela casa onde Thomas Mann (escritor alemao, considerado um dos maiores romancistas do século 20 e que ganhou o prêmio Nobel de literatura em 1929) passou a infância: Buddenbrookhaus (hoje é um museu). Aliás, curiosidade: eu nao sabia que a mae do Thomas Mann era brasileira!!!

Buddenbrookhaus

Prédio do Schiffergesellschaft (que, aparentemente, tem um bom restaurante e também se considera como tendo o pub mais antigo do mundo)

Detalhe do prédio

Pausa para jantar: restaurante Terraneo...

... visto por dentro.


Grissinis de cores diversas

Amuse-bouche: creme de aspargos com espetinho de salmao

Manteiga para os paezinhos: eu nao gostei do arranjo com o prato espelhado, mas gostos sao gostos e nao se discute :-)

Entrada de namorido: Mille Feuille vom Charolais - Rinder - Tartar mit Wachtelspiegelei on top [massa folhada com tartar de carne de gado e ovo frito de codorna (acho) no topo]

Minha entrada: Kaisergranat - Ravioli mit Meeresfrüchtebisque und grünem Thaispargel
[ravioli de crustáceo (nao sei traduzir Kaisergranat) com frutos do mar e aspargos verdes]


O prato principal nao deu tempo de fotografar :-) , mas namorido foi de atum (Kurteebratenes Thunfischsteak aus Wasabi - Pommes Mousselin und Wakame - Olivensalat) e eu fui de peixe com aspargos alemaes e molho holandês (Bombon vom Loup de mar auf deutschem Spargel und Holläandischer Sauce). Para fechar a janta, dois expressos com direito a amuse-bouche docinho: mini folhado (que eu nao comi - nao sou muito fa de folhados em geral) e copinho de chocolate meio amargo com molho de frutas vermelhas e um pedacinho de pera.



Depois da janta, demos mais uma caminhada e voltamos ao hotel.

Adorei essa plantinha crescendo nas rachaduras...

Placa do Museu de Arte

Fundos de uma das igrejas - mas nao lembro mais o nome...

Mühlenteich - o parque a beira do lago era super convidativo para um passeio

No caminho de volta ao hotel, do carro mesmo, tirei rapidinho uma foto do Holstentor - um dos portoes que dava acesso a cidade nos tempos antigos... :-)


Chegando ao hotel, fomos direto para a recepcao (único lugar possível de conectar na internet - com direito a 15 minutos de graça, que foi o tempo que precisamos) para checar o horário do ferry (um a cada meia-hora - ótimo), reservar hotel em Helsingborg (mesmo problema - vários lotados, mas conseguimos finalmente achar um) e mandar emails para cancelar hotéis na Islândia.

21h30, e com o dia seguinte planejado, decidimos dar ainda um mergulho na piscina do hotel (que, no prospecto, parecia 3 vezes maior do que na realidade :-) ): friiiiiiia, mas ótima para relaxar e afundar nossa frustracao da viagem nao realizada (sim, demorou para cair a ficha que todo o planejamento de 6 meses tinha ido por água abaixo - ou, melhor, por lava abaixo!).

7 comments:

Anonymous said...

oieeeee... lindas as fotos, estou adorando este plano B ;) e a foto daquela torta me deixou com muita água na boca... hehehe... bjinhos, Mí

Silvinha said...

Que gracinha Lübeck!!! Adorei as fotos!

A loucura por aspargos està à toda, né? Eu não entendo, juro.

Beijo!

Oscar said...

Angie

Adorei esse passeio por Lübeck, me fez lembrar a minha passagem por lá!!
Também não sou um super fã de Marzipan, mas de vez enquando até rola.
A Proposito adorei a foto de vc sussurando para o Teufel!!
Bem não fique chateada que a viagem da Islandia não rolou, vão rolar outras oportunidades. E pelo que vem ai pela frente parece que voces aproveitaram bastante. E melhor aprimoraram como montar um roteiro em cima da hora.
Estou aguardando os próximos posts!!
Bjo

Katia Bonfadini said...

Angie, bem sei por onde começar... os pratos estão lindos e super bem fotografados como sempre, as fachadas e a sacada toda trabalhada me deram vontade de pegar um vôo agora e conhecer essa cidade fofa!!!!! E o antigo portal de entrada? Lindo, lindo, lindo!!!! Adoro "viajar" com você, Angie!!!! Ah, esqueci de comentar o amuse bouche docinho que veio com o café... que delícia, além de ter uma ótima apresentação! Fiquei com gostinho de "quero-mais". Bjs!

Marlene said...

Nossa, que vontade de viajar, ainda bem que viajo com vc cada vez que leio seu blog. bjs.

Flor de cerejeira said...

ahahaahahah... sei que você está com saúde e bem feliz com sua viagem pois vc posta aqui (ao contrário de mim, né?). Sabe que hoje eu deixei os salmoes defumados pois eu nao sabia preparar? Sei lá, mesmo comendo peixe cru, já comi um e foi meio Bléeergh. com sua foto, vou tentar de novo.
E que pena hem reformatar cartao...já aconteceu comigo, arghhhhhhhhh!
Beijao e dá um bip bip qdo tiver um tempinho

camininha said...

angie e roger
tô acompanhando, maravilhada , o roteiro de vocês pela SUÈCIA..........
as fotos, os comentários, a espontaneidade e simplicidade com muito humor e propriedade, tornam o JOANINHA BACANA um dos mais interessantes e imperdíveis blogs da NET....
PARABÉNS.....
BEIJOCAS