Thursday, December 16, 2010

Sessao Restaurante (em Brugges): De Karmeliet

Como parte do presente de aniversário, namorido me levou para jantar no De Karmeliet, em Bruges.

Na ida para o restaurante, como estava muito, mas muuuuuuuito frio, decidimos pegar um taxi (o restaurante era bem pertinho do hotel, mas nenhum de nós dois estava com coragem de encarar o frio, a neve e o vento cortaaante). Já no início do trajeto, eu estava com o coracao aos pulos: o taxi (assim como a maioria dos carros na Bélgica) só tinha pneus de verao, e as ruas estavam muito, mas muuuuito derrapantes. A cada curva que o taxi fazia, eu achava que o carro nao acompanharia :-) Numa esquina, esperando a preferencial de outro carro, nosso taxi pára. Mas o carro que vinha atrás nao teve a mesma sorte, e plaaaaft: bateu na traseira do nosso taxi com forca. Mesmo o carro vindo devagar, eu fiquei impressionada com a forca do impacto! Depois do acidente, o taxista chama um outro colega para nos buscar e continuar o trajeto, e a corrida de taxi vira gratuita (mas cheia de aventuras - incluindo a parte onde o próprio motorista nao estava seguro se o taxi subiria uma ponte inclinada ou nao). Mas, sim, acabamos chegando saos e salvos ao restaurante :-)

O De Karmeliet é do chef Geert van Heeck (três estrelas Michelin, três pontos 'restaurante com charme'), e fica numa casa antiga. O que quebra muito o charme do restaurante é que os cômodos estao interligados e nao há portas que os separem. Do lado da sala onde jantamos, havia 4 mesas de 8 pessoas cada, e eles eram muito, mas muuuuuuuito barulhentos!!! Quebrou todo o aconchego do lugar. Além disso, a comida era muito boa, mas nada que justificasse três estrelas para o restaurante. Mas, valeu a experiência, e eu consegui experimentar algo que estava curiosa para conhecer: trufas brancas (que, de brancas, nao têm muito :-) ).

Entrada...

... e lounge do restaurante.

Decoracao :-)

Na carta de vinhos, achamos um brasileiro!!! E viva a Casa Valduga :-)

Primeiro amuse-bouche (metade pra mim, metade pra namorido :-) ): de frente para trás - terrine de porco, mini-quiche e um biscoito salgado (que nao lembro mais o nome)

Segundo amuse-bouche (da esquerda para a direita): mouse de cenoura sobre foie gras, uma omelete sobre algo que nao lembro :-), e ostra com espinafre (definitivamente ostra nao é um dos meus pratos preferidos)

O salao onde jantamos...

... com detalhes para os talheres curvados :-)

Minha entrada: ravioli de batata - no meio, ovos de codorna pochê e muzarela, creme com parmesao e espinafre, e trufa branca alba - que nem é tao branca assim :-)
[ravioli of potato, poached quail eggs and mozzarella, cream with parmesan and spinach, white alba truffle]

Entrada de namorido: foie gras assado, figos, uvas e batata doce, molho agridoce com temperos
[baked gooseliver, figs, grapes and sweet potato, sweet and sour sauce with spices]

De prato principal, fomos de filé mignon de Simmenthal, salada liegeoise a maneira do chef, e molho béarnaise light (como um molho béarnaise pode ser light? Mistério...) A carne estava muito boa, mas a salada liegeoise era muito, mas muuuuito carregada em bacon, e acabou ficando um pouco enjoativa
[mignon of beef Simmenthal, salad liégeoise my way, light béarnaise]

Pausa para o banheiro: achei meio desorganizado as toalhinhas empilhadas sobre a pia, mas gostei do arranjo de flores (ou arbustos) gigante :-)

Sobremesa: muito, muuuuito boa :-) Ravioli de baunilha com sorbet de maca verde (nhac)

E namorido atacou de queijos :-)

Para finalizar, um expresso, que pedimos para tomar no lounge (e fugir do barulho da sala ao lado).

Com o café, vieram muuuuuuitos amuse-bouche docinhos. O da rodela branquinha era de maracujá, e estava uma delícia!

E dois bombons de chocolate. Na foto nao dá para ver direito, mas em cada espetinho há uma bolinha marrom pertinho de onde acaba o cabo. Eu achei que era de chocolate (namorido também) e nós dois: nhac! Mordemos na madeira, porque de chocolate aquilo nao tinha nada, hahaha :-) Sem comentários... :-D

Depois da janta, voltamos saos e salvos para o nosso hotel. No dia seguinte, com a temperatura um pouco mais elevada, a neve já havia derretido e pudemos voltar tranquilos para Aachen (tirando os últimos 50km, quando comecou a nevar muuuuito, e nao se via mais a marcacao da auto-estrada). Mas, sim, chegamos em casa sao e salvos: sobrevivi a mais um aniversário :-)

4 comments:

Angela said...

Olá Angie, mais um lugar maravilhoso para jantar! Que lindo! Pelo jeito, seu marido adora queijos. Aqui em casa, meu marido e o filho mais velho adoram também! Beijos e um ótimo final de semana!

Eve said...

Parabéns pelo aniversário! E suas conquistas desse ano (olhaí o mestrado!!)
Mas, visitar o seu blog ao meio dia é pedir muito, viu? ai ai, fome...

bjs

Katia Bonfadini said...

Angie, adooooooro seus posts sobre os restaurantes que visita!!! Fico comendo tudo com os olhos! A apresentação dos pratos é sempre linda demais!!!! O que mais me chamoou a atenção foram os docinhos que vvieram com o café e o prato onde eles estavam, que charme!!! Eu adoro conhecer novos restaurantes pelo mundo afora, é um dos meus grandes prazeres quando viajo! E algumas dessas experiências gastronômicas ficam guardadas na memória pra sempre! Grande beijo!

Taia Assunção said...

Olá, vim retribuir a visita. Parabéns pelo aniversário. Brugges é uma cidade que pretendemos conhecer, mas sem esse frio todo...rsrsrsrs. Sofremos uma colisão parecida com a de vocês, incrível a força do impacto...estávamos praticamente parados e marido não conseguiu freiar. Nosso carro não estragou praticamente nada, mas o carro da frente que era menor teve sérias avarias. Ah, filhotes são gremistas por causa do avô que é do Rio Grande...beijocas!