Wednesday, January 18, 2012

Minha Vida com Gatos - Capítulo 1

Eu nunca fui muito fa de gatos. Na verdade, eu adoro cachorros, mas gatos eu sempre tive um pouco de medo. Há alguns anos atrás, um amigo meu em Düsseldorf me pediu para cuidar dos gatos deles. Lá fui eu na minha missao - que incluía dormir na casa dele e da esposa, para que os gatos nao se sentissem muito sozinhos. Depois de 10 minutos na cama, abro os olhos e 'AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHH' - um dos gatos estava do meu lado, focinho grudado no meu nariz, me olhando bem de pertinho. Quase tive um chilique, e o gato também :-D Fui dormir na minha casa naquela noite, e só voltei no dia seguinte para dar comida e brincar com eles.

Eu nunca imaginei viver junto com um gato. Ou gatos. Mas namorido adora gatos. E como eu adoro namorido, e meu desapego a gatos é bem, bem menor do que a vontade que ele tinha de ter gatos novamente, ficou decidido: em algum lugar no futuro, adotaremos gatos para viver com a gente.

No apartamento em que morávamos juntos, nao era permitido ter animais de estimacao. Entao, assunto encerrado. Até que nos mudamos para a nossa casa no ano passado. Assunto aberto novamente :-D

Depois de muita conversa, decidimos que iríamos adotar dois gatinhos. Cachorro, nao. Eu adoro. Mas nao teria paciência de sair para passear com ele todos os dias. Quanto aos gatinhos, decidimos adotar eles ainda pequenos. Para eu me acostumar com eles, e principalmente, para eles se acostumarem comigo :-D

Em novembro contactamos o Tierheim (= abrigo de animais) de Aachen para ver se havia gatinhos abandonados que estivessem procurando um lar. Os gatinhos pequenos ficam todos sob cuidado do Sr.Josef - no site dele, é possível acompanhar os bichanos que estao procurando uma nova casa. Havia gatinhos abandonados disponíveis para adoçao, mas decidimos esperar até retornarmos da nossa viagem a Barcelona no Natal. Entao ficou combinado com o Sr.Josef - quando voltarmos, ligamos e vemos se ainda há gatinhos (conforme o Sr.Josef, gatinhos abandonados há o ano inteiro).
Dia 28 de dezembro, um dia antes de voltarmos para Aachen, já ligamos para o Sr.Josef. E nada de gatinhos abandonados. O que é uma ótima notícia para o mundo felino de Aachen. Mas que nos deixou tristes - nao há nenhum gatinho abandonado precisando de nossos cuidados? Como assim? Com tanto gatinho abandonado por esse mundo afora, se eu puder escolher, definitivamente prefiro adotar do que comprar!

Conversando com colegas meus de trabalho, um deles deu a dica de olhar no jornal. Lá vimos um anúncio sobre um site com gatinhos para serem adotados (a instituicao se chama Pfoetchenhilfe, e fica em Aachen). Perguntei para um outro colega meu de trabalho, cuja esposa trabalha com Tierheims, para saber se a instituiçao era séria (vai saber...). Sim, é séria e faz um ótimo trabalho. Entao namorido e eu acessamos o site e demos uma olhada. Adoramos um casal de gatinhos, mas nao fomos aprovados como pais adotivos: os gatinhos precisavam de um jardim cercado, sem uma estrada movimentada por perto. Apesar da estrada perto da nossa casa nao ser movimentada, ela é perigosa, pois os carros que vem nao passam devagarinho. Entao, sinal negativo, ia ser muito perigoso para os gatinhos que escolhemos.
Conversando com a coordenadora da instituicao, ela nos indicou dois outros gatinhos. De 4 meses. Que quase morreram de fome (literalmente) numa fazenda, e foram achados. Foram cuidados por uma veterinária por vários dias, pendendo entre a vida e a morte. Ambos tiveram Katzenschnupfen (gripe de gato?) que nao foi tratada a tempo e acabou afetando o olho esquerdo de ambos. Um tem o olho bem opaco (mas ainda enxerga com ele) e no outro o olho está um pouco melhor, mas também se vê que há seqüelas. Decidimos visitá-los (eles estavam sob os cuidados de um casal até serem adotados), e conseguimos marcar uma visita para o mesmo dia. E lá fomos nós. E quando chegamos, e o casal deu um gatinho para cada um de nós segurar no colo, foi amor a primeira vista :-D
E tudo isso aconteceu numa quinta. E no sábado eles já vieram para a nossa casa. Onde estao felizes, contentes e pululantes :-)

Pink na frente...

... e Floyd dormindo atrás.

Olá, bichanos! Pink é o da esquerda, Floyd o da direita :-)

Essa quinta vai ser a primeira visita deles ao veterinário (pertinho de casa). Eles já tomaram as duas doses de vacinas, tem o chip de identificacao implantado (que eu conto outra hora) e já estao castrados. Mas queremos nos certificar que está tudo bem com eles, e se há algo que ainda precise ser feito ou tratado.

Se eu já virei uma apaixonada por gatos depois desses 10 dias de vida em comum com eles? Nao. Mas estou aprendendo bastante, sobre eles, com eles :-) Curtindo conhecer a personalidade de cada um (sim, eles sao bem diferentes). E é muito querido quando eles vêm no sofá, deitam encostadinho a gente, e comecam a ronronar - muito, muito fofo :-D

11 comments:

Anonymous said...

Oi Angie, sabe tem um dito galego que diz que ninguem è rico se nao tem um gato gordo e indolente pra mostrar sua riqueza.
Eu tenho duas gatas siamesas adotadas, primeiro tivemos o Thor umgato negro calejero de 7 kilos que morreu com doze anos.
Agora temos a Nena que adotamos primeiro com dois anos agora tem tres, e a Pepa cega de um olho que adotamos depois tambem com dois anos.Sao lindas, nao saem de casa, sao nossa alegria nos conquistaram totalmente. Cuidado com as pulgas de primavera, nao se esque ça de comprar pipetas Frontline e colocar todo mes ate outubro, senao vai ter a casa invadida por pulgas.
Mesmo que nao tenham agora nao sei de onde eles sacam mas basta chegar a primavera e ja esta la estao elas.
Eu limpo o olho da Pepa todo dia com soro fisiologico aquele de garrafinhas pra bebe, foi o que se due melhor.
Bem vinda ao mundo felino
Antonia

Holandesa said...

Bem, eu suspeita pra falar. ADORO gatos! Tanto que tenho 5.
Gosto tanto dos bichanos que já adotei muitos deles durante os anos. Trouxe até uma das ruas de Portugal para a Holanda que é a dona da casa da minha mãe! :)

Gato é um animal independente, mas muito interessante. Se você conquistar o amor e o respeito do gato, ele nunca te abandonará. E você vai descobrir muitas coisas sobre eles com a convivência deles.

Fico feliz que mais dois gatinhos carentes acharam um bom lar neste mundo! ;)
lembr.

Márcia Cobar said...

Angie, lindos seus bichinhos... Eles parecem tão a vontade na sua casa... Acho que sempre pertenceram à ela!
Beijo
Márcia

SandraM said...

Sou suspeita também, porque eu gosto de tudo: gatos, cachorros, coelhinhos, crianças ... hehehe!

Super legal, bichinho em casa é delícia. O carinho que eles dao prá gente é encantador. Meu pai tinha uma gata que todos os dias lá pelas 5h ia pro portao esperá-lo chegar do trabalho e fazer festa. Delícia. Curtam muito.

Anonymous said...

oi Angie, adorei seus gatinhos!!!!!
Mas voce e seu marido trabalham o dia todo e eles ficam sozinhos em casa? Gostaria de saber como e quando voce da comida pra eles e onde eles fazem o coco e o xixi.
Abracos

Ilse Koehler - Mosaicos said...

Bemvinda ao Clube dos Fãs de Gatos, Ângela. Eu também era cachorreira, mas agora virei gateira. Eu achava que gatos eram frios e arrogantes, mas desde que adotamos a Suri, descobri que é o contrário, eles são inteligentes, amorosos, companheiros, asseados, independentes, enfim, resumindo: gato é tudo de bom.
Bjs. Ilse

naalemanha said...

eu amoooo gatos!!! adorei esses fofos e os nomes deles também! :) bjoss

Live from Germany said...

Que fofos seus gatinhos!!!
Eu sempre quis ter mas, meus pais nunca deixaram. Depois, o Schatz e quando resolvi revoltar e querer um, descobri q sou alérgica. O fim, nao??
Curta muito esses fofuxos!!!

Katia Bonfadini said...

Oi, Angie! Que saudades!!!! Desculpe a demora em reaparecer aqui, é que janeiro já começou com a corda toda! Mas hoje tirei um tempo para visitar e me inspirar nso meus blogs mais queridos!!!! Que legal saber sobre os gatinhos! Nossa, sou como vc: sempre fui criada com cachorros e eles são meus preferidos, mas minha mãe tem uns gatinhos muito fofos! Confesso que prefiro os mais amáveis e menos voluntariosos, tipo os cachorros, rsrsrsrs! Sabe que isso de acordar com um gato me encarando já aconteceu na casa de uma amiga? Na época, eu morria de medo de gato e acordei com o bicho me encarando!!!!! Pulei da cama!!!!! Angie, daqui a pouco tempo vc estará apaixonada pelos bichanos, vamos apostar, rsrsrsrs? Beijão!

Nina said...

Menina, a tua experiencia inicial com gatos foi mesmo um pouco assustadora :-)

Eu tbm nao gostava nadinha de gato, mas um dia conheci um que sinceramente nunca vou esquecer. Foi uma experiencia tao linda, que me convenceu a aceitar o que meus filhos pediam constantemente, ter um gatinho. Eles tinham varios cachorros (moravamos numa casa grande e com um enorme quintal) e tinhamos esse bocado de cachorros, mts!! e um bocado de outros bichos (sim, meu ex marido era meio maluco por bicho) tinha papagaio, peixes, piriquitos, tartaruguinhas, 1 galinha e 1 pinto (ahahahah), e depois o Luke Volverine Sena Ferreira (o nome que os meninos deram ao gato). Foi mt legal viu? Eles sao mesmo mt indenpendentes e carinhosos qd querem. Eu adoro gatinhos!
Espero um dia conhecer o Pink e o Floyd.

E mt bonita a tua atitude de por amor, abrir mao daquilo que nao era mt a tua vontade, mas que acabou te abrindo o coracao.
Lindo Angie.

Alicia said...

AMOROSOS....YO TENGO 5 GATOS....
UNA GATA EN CASA Y LOS OTROS 3 GATOS Y UNA GATA EN EL CAMPO...PERO ENTRAN A COMER Y DORMIR DENTRO DE CASA.
SON DIVINOS
SALUDITOS.