Friday, September 12, 2008

Escócia - dia 2, segunda parte

Como ainda tínhamos muito tempo para aproveitar em Edinburgh, fizemos um passeio indicado pelo guia Lonely Planet. Começamos pela Victoria Street, repleta de casinhas coloridas. No alto da Victoria Street, fica o Victoria Terrace (espécie de uma plataforma), onde é possível apreciar o cenário tomando um chazinho. O chazinho nós passamos (afinal, tínhamos recém saído da Elephant House, hehehe), mas aproveitei para ler um mural com explicaçoes sobre o lugar. Os prédios abaixo foram construídos antes da Victoria Street existir, no ano de 1700. Sobre as últimas janelas há pequenos buracos chamados de doocots (dovecotes). Esse buraquinho era feito para que as pombas pudessem entrar e se abrigar embaixo do telhado. E por que os moradores queriam pombas no seu sótao? Porque na época de vacas magras, pombo era um prato muito popular!!!... E, sim, eu teria sido uma escocesa vegetariana naquela época...

Atencao para os dovecotes :o)

Victoria Terrasse




Mí, essa foto é para ti, hehehe :oD


E eu achei uma graca essa loja, hehehe (ainda na Victoria Street):



Seguindo pela Victoria Street, passamos rapidamente pelo Grassmarket (que está um verdadeiro terreno de obras...) , e subimos pela Cowgate. No lado direito, o Tailors Hall (construído em 1621), que agora é hotel e pub. O Tailors Hall era sede do Tailors' Guild - uma espécie de cooperativa dos alfaiates. Para saber mais sobre Guilds, leia Catedral do Mar - tô falando, o livro é bom!!! :o)


Taillors Hall - hotel e pub


E continuando a caminhada pela Old Fishmarket Close, achamos o Café Marlayne, indicado pelo nosso guia como tendo ótima comida. E decidimos fazer uma pausa para o almoço. O restaurante já estava aberto, mas a comida só era servida às 12h. Nós chegamos às 11h45. O garçom perguntou o que queríamos, e nós dissemos que gostáriamos de almoçar. Ele nos olhou e disse: 'A cozinha só abre ao meio-dia'. E ficou aquele silêncio no ar. Entao perguntei se podíamos tomar algo enquanto esperávamos, e ele disse: 'Claro que sim' A pergunta que nao quer calar: por que ele nao teve essa idéia brilhante? :o))) Ele veio com os drinques (drinques é piada: eu pedi uma água, namorido pediu uma coca, hahaha), e ficamos conversando e escrevendo postais. Aliás, momento abre parênteses:
Raiva, muita raiva. Eu aaaaaaaaamo escrever postais (e aaaaaaaaaaamo receber também, hehehe), e adoro escrever enquanto ainda estou viajando, cheia de impressoes do lugar. Antes de viajar, tive que trocar de agenda momentaneamente: eu sempre uso uma filofax (já tenho a dita cuja a 5 anos), e compro o refil anual. Mas normalmente coloco só metade do semestre na agenda para nao ficar muito grossa, e em agosto coloco a outra metade. O problema é que agosto chegou, e eu me dei conta que nao sabia mais onde havia posto o refil do segundo semestre!!! Revirei a casa toda, e nao achei! Como eu adoro a minha agenda (ela é perfeita para mim, tem espaço para tudo o que eu preciso) decidi comprar uma agenda baratinha que tivesse agosto de 2008 até julho 2009 (já que nao ia achar uma de agosto até dezembro 2008, hehehe). E achei uma que é muito fofa: Moleskine, por um preco super acessível (acho que paguei 11 euros, e a agenda vai de julho de 2008 até dezembro de 2009). Bom, mas voltando ao assunto dos postais: os enderecos das pessoas para quem mando estao na agenda filofax. Mas, como nao queria levar duas agendas para a viagem (em viagem, menos é sempre mais, hehehe), decidi copiar só os enderecos que eu precisaria para os postais na caderneta de enderecos da Moleskine, que tem um sistema de enderecos super bom: é uma caderneta que pode ser tirada da agenda para ser reaproveitada na agenda do ano seguinte. Tirei a caderneta de enderecos da agenda, e copiei todos os enderecos necessários antes da viagem. E agora chegou o momento da raiva, muita raiva: quando fui tirar a agenda para copiar o endereco no postal, o que eu percebo? EU NAO TROUXE A CADERNETA DE ENDERECOS DESTACAVEL DA AGENDA NOVA, só a agenda nova em si. Raiva, muita raiva!!! Entao, como o único endereço que eu sei de cor é dos meus pais, nao preciso dizer que os outros cartoes postais serao devidamente enviados da Alemanha, né? Ai que ódio! A propósito, aos interessados, achei ontem a caderneta de enderecos destacavel da nova agenda: estava dentro da agenda velha, hahahaha. Desastrada, eu? Naaaaaaooooo!!!!!
Fecha parênteses.

Às 12h em ponto (o sino de alguma igreja por perto estava tocando, por isso eu sei, hehehe), o garcom veio até a nossa mesa, e perguntou se queríamos tomar mais alguma coisa. Nós dissemos que nao, thanks. Daí perguntei se podíamos ver o cardápio, e ele disse: 'Nao, nosso cozinha ainda nao está aberta.' E eu pensando com os meus botoes: 'What? Como assim? Já sao 12 horas!'. Mas como nao queria ninguém cuspindo no meu prato (apesar que o garcom era super simpático - sim, acredite, ele era simpático!) ficamos bem relax (na medida do possível, porque ainda estava pensando no meu caderninho de enderecos, hahaha). As 12h05 o garcom volta, e pergunta: 'Are you hungry? Would you like to eat something?' Hahaha - tá tirando onda da minha cara, nao? :o) Pedimos nossos pratos, e estavam ótimos! Portanto, recomendo. E nao, nao chegue antes das 12h, hahaha.

Aliás, namorido e eu combinamos muito bem nesse requisito: nós gostamos de acordar cedo (namorido mais do que eu, mas isso é só um detalhe, hahaha), nós gostamos de tomar café da manha cedo, nós gostamos de almocar ao meio-dia, e nós gostamos de jantar cedo. E tenho dito :o)

Foto abaixo do café Marlayne. A comida estava excelente, e o ambiente é bastante aconchegante. Valeu a dica do guia!


Do restaurante, decidimos caminhar até a Royal Mile. A Royal Mile herdou esse nome pelo fato do rei, no século 16, usá-la para viajar entre o castelo de Edinburgh e o palácio de Holyroodhouse. É a artéria principal da parte da cidade antiga (Old Town) de Edinburgh, e está repleta de atracoes. Além disso, contém prédios antigos e lindos. A única coisa que tira um pouco o charme sao as milhares de lojas de souvenir, uma do lado da outra. Como se nao bastassem cartazes e artigos expostos, as lojas também concorrem entre si com músicas altas de gaitas de fole, para atrair os ávidos touristas. Mas, quanto mais vai se afastando do castelo, mais agrádavel fica. Há vários museus e atracoes nessa rua. Nós nao tomamos o tempo necessário para explorá-la devidamente, mas fica para uma próxima (é sempre bom ter uma desculpa para voltar a um lugar, hehehe). Uma das atracoes que queria ter ido é o Mary King's Close. Closes eram ruas estreitas com prédios altos de ambos os lados. O Mary King's Close ficou abandonado por muito tempo, até se tornar atracao turística, e está repleto de mitos e mistério. Infelizmente, acho que é um pouco turístico demais, mas acho que vale a pena mesmo assim. Se alguém for, por favor me conte :o)





Agora, a verdadeira razao que nos levou ao Royal Mile logo depois do almoco foi a sobremesa. Nao, nós nao comemos sobremesa no Café Marlayne. E justamente por isso que fomos ao Royal Mile: eu estava atrás do café Plaisir du Chocolat. Fala sério, um café com esse nome nao é irresistível? Olha a descricao do guia:
"Plaisir du Chocolat: this elegant, art-nouveau salon du thé is a little corner of chocolate heaven - thick, sweet French-style hot chocolate, chocolate expresso, handmade chocolates, chocolate cakes and chocolate pastries are all on the menu."
Como eu ia deixar de conhecer esse elegante salao de chá art-noveau, hem, hem, hem? (hahaha - jura que essa foi minha motivacao, né?). Entao, cheios de energia, fomos até o Royal Mile cantando e dancando (sorry, baixou uma novica rebelde em mim, hahaha). E, quando chegamos ao endereco, cadê? CADE MEU PLAISIR DU CHOCOLAT? Do lugar, só restou o art-nouveau salao de chá. Sim, porque até o elegante se foi: o café deu lugar a um restaurante muito do chubrega, buaaaaaaaaa!!!!!! Eu queria tanto o Plaisir du Chocolat, aaaaaaahhhhhh!!!!!!
Decepcionados, voltamos caminhando ao hotel para baixar as calorias e tirar uma merecida siesta (e sonhar com ele, o Plaisir du Chocolat).

No caminho, passamos no supermercado para comprar água, e achamos, por acaso, um pudim yummie-yummie (tá, nao era nenhuma Brastemp, mas minhas lombrigas ainda estavam clamando por sobremesa!). Um dos únicos chocolates que eu gosto da Inglaterra (ou melhor, Gra-Bretanha) é o Flake. É como se fossem vários fios grossos de chocolate entrelaçados um no outro, parecendo um tronco no final (eu sei, explicacao tosca, mas nao sei descrever de outra maneira!). E achamos o pudim Flake. E o chocolate do pudim é muito, muito bom! E com pedacinhos de Flake, ficou melhor ainda! Aprovado! :o)


De tardezinha fomos caminhando até um pub que eu queria conhecer: Jekyll and Hyde. Aparentemente, a história tem um pouco de veracidade nela, e o cara foi enforcando num lugar próximo ao pub (brrrr...). Entao decidimos conhecer, porque os milhares de pubs também fazem parte da história de Edinburgh. E, no caminho para o pub, um outro achado: um Beetle rosa. Pode? :o)


No pub, sentamos bem perto da janela, e estudamos o roteiro para o dia seguinte, saboreando uma Guinness (namorido) e um soft drink para mim (acho que passei da minha fase alcoólica...). Quanto ao pub, o mais interessante é a ida ao banheiro, hahaha :o) A porta está camuflada numa parede enorme simulando uma estante de livros. Sem saber disso, você pode ficar bastante tempo tentando achar o dito cujo, hehehe :oD


E, do pub fomos até o restaurante Ducks. Antes de viajarmos, eu fiz uma pesquisa para achar alguns restaurantes interessantes em Edinburgh, e nao resisti ao Ducks: Sean Connery jantou lá, e gostou!!! Se o Sean aprovou, tá bom pra nós, hahaha :oD

E, nao, só porque o Sean jantou lá, nao é horrorrizantemente caro. Os precos sao de um restaurante bom, mas nao é nada exorbitante (principalmente se você for escolher uma das opcoes do menu do dia). O que pode ser exorbitante sao os precos dos vinhos... Eles também sao famosos pela boa carta de vinhos, e nós pedimos um vinho catalao excelente. E, sim, a Catalunha tem algumas pequenas vinícolas que produzem excelentes exemplares!!! :o) Mas, nao, o nosso vinho nao tinha preco exorbitante. Exorbitante eram os precos dos vinhos na última página do catálogo. Havia vinhos de 1949 custando CINCO MIL POUNDS!!!! CINCO MIL POUNDS A GARRAFA!!!! Namorido estava mostrando essa página para mim quando a atendente chegou para pegar os nossos pedidos, e fez uma cara de espanto, e perguntou: 'Vocês vao pedir algum vinho dessa página?', e nós prontamente respondemos: 'Naaaaao, a gente estava só olhando.'. Ela deu um suspiro, e disse: 'Que bom, porque eu sempre fico extremamente nervosa em abrir uma dessas garrafas, hehehe.' Bom, com esse preco, quem nao ficaria?!!!
E a pergunta que nao quer calar: será que o Sean pediu um desses vinhos? Mas nao tive a cara de pau de perguntar, hahaha.

Como a nossa mesa era mais reservada, fiz uma foto dos nossos pratos principais. Eu fui de risoto Arancini, mesmo nao sabendo muito bem o que era. E adorei a escolha: eram bolinhas de risoto levemente fritas com queijo derretido por dentro. De lamber os beicos :o)

Fillet steak with a smoked aubergine, olive butter, summer mushrooms para namorido

Filé com beringelas defumadas, manteiga de olivas e cogumelos de verao


Arancini risotto with spinach, pine nut and raisin salad para mim

Risoto com espinafre, pinhas e salada de passas


A entrada eu nao lembro mais o que comemos, mas de sobremesa eu fui de panacota com morangos marinados (estava divina!) e namorido foi de queijos.

E, com os cafés para encerrar, veio esse prato de delicadezas. A foto nao faz jus, mas a idéia da decoracao foi ótima: sobre vários graos de café, jaziam duas delícias de cada. Morangos embebidos no chocolate, pralines com uma espécia de sorvete dentro (mas nao me lembro mais que tipo!) e bolinhos de pistache. Normalmente, se eu já comi sobremesa, nem encosto nas delícias que vêm com o café. Mas estas vieram tao arrumadinhas, e eram tao gostosas, que devoramos todas, nao sobrou nenhuma pra contar história, hehehe :oD


Achamos o restaurante super alto astral, e a atendente era uma simpatia só! Nao é tao pomposo como o Atrium, a comida é excelente também, e o ambiente bem mais relax. Sim, nao é a toa que o Sean foi jantar lá - deslumbrada, eu? :o)))


4 comments:

Silvinha said...

Que dia cheio, hein?

Estou adorndo seu relato! E não imaginava que Edinburgh produziria comidas tão interessantes! ;)

Beijo!

Anonymous said...

BRIGADU pela foto ;) Adorei teres uma foto pra mim... as comidas parecem divinas... e o relato ótimo... aliás, este teu relato é cultura!!!! agora vou procurar na internet o q é uma panacota... espero q amanhã tenha mais relato... bjs, Mí

Ciça Donner said...

Ai meu Deus, ai meu Deus... é rosa, é rosa... QUE LINDINHO... e que falta de educacao a minha nem le o post direito

Anonymous said...

Por que nao:)