Monday, July 13, 2009

Registro de casamento, Frankfurt, companhia gostosa

Sexta-feira de manha, cedinho, namorido e eu saímos de Aachen em direcao a Frankfurt para irmos até o consulado brasileiro registrar nossa certidao de casamento. Além disso, marcamos com a Camila para nos encontrarmos na cidade e darmos um rolê, e depois conhecermos (e dormirmos) em Darmstadt. Programa completo :o)

O consulado brasileiro abre às 9h da manha. Para fugir dos engarrafamentos, namorido e eu realmente madrugamos e acabamos chegando às 8h45 em Frankfurt (acabamos nao pegando engarrafamento nenhum. Mas nao tô reclamando, hehehe). Na frente da porta do consulado, já havia uma pessoa esperando.

Às 9h em ponto, a porta abre e todos entramos. Fomos direto a uma maquininha de senhas: essas sao divididas de acordo com o tipo de serviço que se precisa. Senha 1 é para passaporte, senha 2 é para atos notariais (tá certo isso?), senha 3 para visto de estadia de brasileiros na Alemanha, e senha 4 para visto de estadia de alemaes no Brasil. Tiramos a senha na opcao 2 (atos notariais) e ficamos esperando a chamada do nosso número (o casal que havia chegado antes de nós também veio para registrar o casamento). Até aí, tudo bem organizado, sem reclamacoes. O detalhe foi quando os guichês (sim, guichês... Aliás, namorido achou os guichês muito estranhos, e perguntou por que os funcionários do consulado precisam de um vidro para se proteger dos 'clientes'. Well, vai saber...) abriram. Apesar de haver 4 tipos de senhas, só havia 3 guichês!!! Entao, as 4 opcoes nao eram chamadas na mesma proporcao. Chamaram a 1, a 2 e a 3. Como nós éramos os segundos para a opcao 2, ficamos pensando: vamos ser chamados rapidinho! Bem, doce ilusao. O casal na nossa frente foi atendido, mas após só dava a número 1, a número 3 e a número 4. E nós ali, vendo as pessoas passarem. Depois da oitava pessoa ser atendida (apesar de nós termos sido a segunda pessoa a chegar no consulado naquela manha), nosso numero finalmente foi chamado. Levantamos que nem um raio e ficamos em estado de alerta. Que nada... O terceiro guichê, que antes estava ocupado, ficou vazio. Nao tinha funcionário nenhum. Mas, quem apertou o botao do número da senha? É a nossa vez, cadê a pessoa? Nesse meio tempo, Camila chega no consulado para nos encontrar. Batemos papo por uns 10 minutos, e nada de ninguém aparecer (nós plantados na frente do guichê!). Aí, como por milagre, chamam mais um número da opcao 3, e no guichê vazio aparece alguém para cuidar de visto. Nao tive dúvidas: pulei na frente, e perguntei onde estava a pessoa para a opcao 2, já que nosso número havia sido chamado e estávamos a 15 minutos esperando por alguém. Ela me olha e responde: 'Bom, quando o número é chamado você precisa vir até o guichê. Se você nao está aqui, outro número será chamado.' Eu respondi de imediato que estávamos plantados a 15 minutos esperando na frente do bendito guichê, e quem apertou o número nao deu as caras, e que eu nao sairia daquele guichê até que alguém me atendesse. Ela olhou para mim e disse: 'Mas eu nao possso fazer nada, eu nao atendo a opcao 2...' Aaaaaaahhhhh!!! De repente, eu entendi porque os guichês precisam ser protegidos com aquele vidro na frente :o))) De qualquer forma, ela se solidarizou com a nossa espera e foi procurar alguém que pudesse nos ajudar com a opcao 3.
Agora, se nao é para arrancar os cabelos:
- Pra que ter 3 guichês e 4 opcoes?
- Pra que ter pessoal especializado nas opcoes? Quer dizer que se vier 10 pessoas para fazer passaporte, e nenhuma para as outras opcoes, os funcionários das opcoes 2, 3 e 4 vao chupar dedo enquanto o resto fica na fila?
Mas, tudo bem... Respira fundo e vai. Entao, demos toda a papelada pra moca, ela conferiu tudo (eu tinha conferido umas dez vezes em casa antes) e nos deu tudo de volta, ficando com as cópias. Ainda faltou um documento adicional por causa de uma complicacao na certidao de nascimento de namorido, mas é só tirar uma cópia e mandar pelo correio. Assinei o livro de registro e pagamos. Aliás, o pagamento também é muito estranho: só é possível pagar com o EC karte ou no banco.
E, do nosso lado, a maior confusao: era gente que nao tinha foto, era gente que nao tinha trazido envelope selado, era gente que nao havia feito cópia dos documentos. E, nao, no consulado nao é possível fazer cópias, e no mural nao há nenhuma informacao onde fica o banco, correio ou copiadora mais próximos. Aliás, isso também foi algo que chamou a atencao de namorido: o consulado espanhol nao é aquela maravilha, mas nao é preciso trazer envelope ou selo. Eles fazem isso para você. E caso tiver alguma cópia faltando, eles tiram lá mesmo, sem custo adicional. Com certeza poupa tempo e nervos de todos, porque as discussoes a nossa volta eram intermináveis!!!

Depois do consultado, fomos no MyZeil com Camila. Da última vez, ela nos contou que era possível ver o buraco do prédio (dessa nossa visita de Frankfurt aqui) de cima, entao queríamos tirar algumas fotos e passear por dentro do prédio também. Mas isso eu conto amanha :o)

10 comments:

Anonymous said...

oiee... o consulado usa a lógica brasileira, ou seria a falta de lógica... hahaha... adorei este prédio, estou curiosa pelas fotos de amanhã... bjinhos, Mí

Cacá said...

Angie, é uó mesmo o atendimento do Consulado de Frankfurt.
Fui lá pra registrar casamento e nascimento da Mariana e fazer o passaporte dela, mas foi bem menos estressante que a sua "visita" ao Consulado.
Mas tb demorou pacas para me atenderem.

Mas que legal que vcs fizeram outro programa além de ir ao Consulado! Encontrar amigos é sempre tão bom, né? :)

Beijocas!!!

P.S.: Vamos marcar outro café da manhã? :)

Katia Bonfadini said...

Menina, que estresse, né? Eu acho essa burocracia um saco! São sempre tantas cópias de documentos, fotos, formulários, comprovantes de pagamento e etc. Estou há um tempão pra renovar minha carteira de identidade, mas dá uma preguiça recolher todos os docs que preciso... Minha irmã está no segundo casamento e deu um rolo tremendo na separação do primeiro marido americano. Enquanto estava tudo certo aos olhos dos EUA, no Brasil ela era bígama porque algum documento havia sido extraviado. Demorou alguns anos e sei lá quantos dólares pra situação ser regularizada. Podia ser menos complicado, né? Mas, pelo menos depois de um dia chato e atendimento ruim, vocês conseguiram o que queriam, né? Beijão!

Silvinha said...

Nossa, que irritante o atendimento nesse consulado! O que mais me admira é a "esperteza" dos funcionarios...

No consulado alemão em Paris tivemos um atendimento beeeem diferente - e nada de sair correndo atras de xerox ou envelope. Para quê complicar??

Mas, dentro da logica deles... ainda bem que vocês conseguiram o que queriam no mesmo dia, não é? ^^

Beijo!

Live from Germany said...

Esse consulado as vezes é uó!! Só de pensar em ir lá já dá nervoso!
O prédio da My Zeil é mesmo bárbaro, quero ver suas fotos tb. E dá próxima vez q passar por aqu, faz um sinal de fumaca!! Bjs

Márcia said...

Angie... que situação cavernosa! Nosso poder publico realmente precisa de agilidade e lógica. Mas fico feliz que deu tudo certo no final das contas!
Um bejão!

Camila said...

Angie, no Consulado Alemao em SP o vidro é a prova de balas, sem qualquer abertura pra vc entregar documentos... Existe uma espécie de gaveta, em que vc coloca os formulários, documentos etc e o funcionário abre do outro lado. E vc usa um telefone pra falar com o funcionário. Igualzim aos filmes de prisao nos Estados Unidos...rs...
Precisamos de um motivo mais agradável pra marcar um encontro, certo?
Beijos pra vcs!

Mi said...

nunca tive problemas na embaixada brasileira em berlin...tudo foi sempre bem rapido e ate que nao foi complicado hehe tanto faz se era pra titulo eleitoral ou pra registrar o casamento. Agora que estou em munique, tenho o consulado pertinho, mas espero que nao tenha que ir testa-lo tao cedo =) bjs!

Ciça Donner said...

Mana, eu entendo... isso é fruto da evolucao. Por um, pagamos todos!
Olha, quando eu cheguei aqui podia... vc deixava o dinheiro para o selo na mao deles, pagava pls copias e colega... manazinha do céu, tinha nego berrando (essa é a palavra) com funcionario por causa de 10 centavos e ainda acusavam eles de "cobrar" coisas extras (ainda deve ter topico no Viver-na-alemanha com isso).

Por isso que hoje quanto menos eles pegam em dinheiro melhor!

Quanto ao trabalho é
cada macaco no seu galho. Eu nao vou meter a mao no teu trabalho, que é fazer visto e tu nao vem baguncar minha secao de passaporte! A nao ser é claro que o cliente fique nervoso ai a gente quebra o galho pl bem da mae de todos no local ehhehehe

Mesmo assim vc está certa: aquele vidro é necessario. Já pulei nele umas 20 vezes (em 10 eu estava errada ehehheheheh)

Nina said...

ué, teve que ir pessoalmente é?? que estranho, eu mandei pelo correio Angie...
vcs que quiseram ir ou era obrigatório??