Saturday, November 30, 2013

Coréia do Sul: dia 2 - O Palácio Changdeokgung

Como namorido tinha só um dia livre para 'turistar', decidimos visitar o Palácio Changdeokgung (conforme meu guia Lonely Planet, é o palácio real mais bonito de Seoul) e a tradicional vila hanok de Bukchon.

Para irmos do nosso hotel até o palácio usamos o metrô (linha 2 até Seoul Nat. Univ.of Education e linha 3 até Anguk, exit 3).

A linha do metrô é toda protegida por uma parede de vidro (sem perigo de cair nos trilhos). Quando o metrô chega, abrem-se as portas de vidro exatamente onde ficam as portas do metrô.

Gracas que os nomes sao escritos em coreano mas também no nosso alfabeto :-)

 Num canto, um armário com máscaras para a boca e lanternas. Estranho...

Marcas no chao: deixe o meio livre para as pesssoas que querem sair, faca fila à esquerda e à direita da entrada

O palácio Changdeokgung fica há 5 minutos da estacao de metrô Anguk. Ele é um dos cinco palácios reais em Seoul (patrimônio tombado pela Unesco), e foi construído pelos reis da dinastica Joseon (de 1405 até 1412). Na invasao dos japoneses em 1592 ele foi completamente destruído, mas reconstruído novamente em 1610. Em 1623, cidadaos coreanos, em revolta contra o rei, colocaram fogo no palácio, destruíndo-o. E lá foi ele reconstruído novamente.

A área do palácio é toda cercada, e a entrada principal é pelo portao Donhwamun. Para entrar na área do palácio, é necessário comprar um ingresso que dá direito a uma visita guiada. Nós estávamos ainda cansados com a diferenca do fuso, entao resolvemos fazer o passeio sozinhos, sem guia (o preco e o ticket é o mesmo). Na área do palácio há ainda o Jardim Secreto, mas é possível entrar só em determinados horários e com visita guiada (e a gente acabou nao fazendo... Vai ficar para a próxima :-)  ).

Fila para comprar os ingressos.

Entrada para a área...

... do palácio Changdeokgung: portao Donhwamun.

Enquanto estávamos tirando fotos do portao de entrada, criancas saíram vestindo os coloridos trajes típicos coreanos. As meninas, com suas amplas saias e casaquinhos e...

 ... os meninos com as calcas largas e seus coletes.

 Do portao de entrada, passa-se pela ponte Geumcheongyo (murada à direita na foto). Ela foi construída em 1400 e é atualmente a ponte de pedra mais antiga de Seoul. Apesar de nao haver água por baixo dela, ela simbolizava a passagem para o palácio real: pensamentos mundanos deviam ser deixados do lado de cá da ponte, para se concentrar somente no rei do lado de lá.

À esquerda, o portao de entrada Injeongmun, que dá acesso a Injeongjeon (o espaco representativo do palácio, usado para cerimônias formais como a coroacao do rei). Olhando o caminho de pedra no chao, há um caminho principal e dois caminhos secundários do lado do caminho principal. O caminho principal só podia ser usado pelo rei, e os caminhos secundários pelas pessoas com alto cargo no governo (o caminho da direita), ou pelos militares (o caminho da esquerda).

 O portao Injeongmun. Em cima da entrada dos portoes, há mensagens escritas (em chinês) lembrando o rei que é preciso pensar no seu povo e em que benefícios ele pode fazer/trazer para seus súditos.

Injeongjeon. Esse prédio era usado para as cerimônias oficiais, e foi palco das coroacoes dos reis Yeonsankun, Hyojong, Heonjong, Sukjong, Yongjo, Sunjo, Cheoljong e Gojong.

Do lado do caminho principal, várias placas de pedra com os títulos de pessoas do governo ou militares. As pessoas, de acordo com sua posicao, ficavam agrupadas do lado da respectiva pedra em cerimônias oficiais.

Os títulos sao escritos em chinês (a razao de ser escrito em chinês, e nao em coreano, eu nao entendi).

A sala do trono. O trono do rei precisava sempre ser a posicao mais alta da sala (com excecao da sala de reunioes, onde estratégias de guerra eram concebidas e, portanto, o rei precisava ficar na altura dos seus oficiais para discutir olho no olho).

Injeongjeon vista de lado.

Detalhe do teto. Vários sao protegidos com telas de arame para pássaros nao pousarem e, com seu cocô, arruinarem a pintura e a madeira.

Do lado do Injeongjeon, fica o prédio Seonjeongjeon - o único com telhas azuis

Outra área do palácio

Para entrar nos edificios, e também nos portoes, há sempre uma elevacao no chao. Para os distraídos, é convite certo para um tombo :-) E esse era o propósito dessa elevacao: lembrar que, a partir desse portao, os pensamentos precisam estar focados no rei e nao deixar espaco para distracoes.

 Prédio da rainha. O prédio ficava atrás do prédio do rei, protegendo ela da visao de visitantes. Ela ficava confinada no palácio e nao podia sair nunca do seu prédio, a nao ser para ocasioes formais ou de celebracao. Uma verdadeira prisao domiciliar...

Detalhes do teto de um dos prédios. Há direita, é possivel ver...

... essas figuras, que estao em diversos tetos. Elas se chamam Japsang, e na Coréia do Sul precisam sempre estar posicionadas em número impar (na China, elas se encontram sempre em número par :-)  ).

Eu adorei os detalhes das telhas...

... e dos tetos!

Tudo bem colorido!

Aliás, na época dos reis, essas cores só podiam ser usadas pela realeza.

E mais detalhes...

... do colorido...

... do palácio real!

Outro detalhe interessante: para ir de um prédio a outro (quando eles ficavam próximos), havia essa espécie de sacadinha. Assim nao era preciso colocar e tirar os sapatos (dentro dos aposentos eles nunca eram usados) para ir de um lugar a outro.

Mais uma sacadinha....

... e detalhes do chao de madeira.

Dentro dos prédios havia bem pouca mobília. Mas, conforme fiquei sabendo por uma visita guiada que fiz outro dia da semana (assunto para outro post), essa ausência de mobília era para impedir que inimigos do rei ou da rainha pudessem se esconder atrás do mobiliário. 

Mais detalhes da mobília.

Detalhe do Palácio Changdeokgung.

Na visita com namorido, ficou faltando ver o prédio onde a amante oficial de um dos reis vivia. Mas isso fica para outro post, já que eu visitei o palácio novamente durante a semana (dessa vez com uma visita guiada organizada pelo congresso).

2 comments:

Sonja said...

Lots of pretty pictures, Angela. Thanks for sharing! I love them, especially the very colourful ones of the roofs! :-)
Maybe one reason for all the Chinese writing is that the Korean characters were only developped in the 15th century in order to enable the common people to learn reading and writing. The intellectual and aristocratic elite used Chinese characters though.

Anonymous said...

Estou esperando sempre seus capítulos sobre a Coréia.
Adorei o palácio e as fotos maravilhosas!

BJs
M,Z&Co. exp