Monday, December 16, 2013

Coréia do Sul: dia 3 - Hanbok & Dado

Nossa viagem para a Coréia do Sul foi um pouco diferente das outras viagens. Normalmente nosso foco é 'turistar' o máximo possível, mas dessa vez foi diferente: namorido trabalhou o dia inteiro, entao nada de passear durante a semana. E eu estava super cansada do meu novo trabalho, entao decidi dividir o tempo entre passear e descansar. O congresso que namorido participou tinha um programa para os acompanhantes. Entao de manha ou de tarde eu me inscrevi para fazer passeios com o grupo, e no resto do período eu descansei - caminhei, nadei na piscina do hotel, li, tirei soninhos da tarde :-) Nao vi tanto de Seoul quanto eu poderia, mas por outro lado voltei revigorada dessas curtas férias :-)

Na segunda-feira de tarde participei do primeiro passeio da programacao para os acompanhantes: experimentar os trajes típicos coreanos (hanbok) e participar da cerimônia do chá (dado). O que foi ótimo é que nessa primeira tarde éramos só 10 mulheres ao todo, além da nossa guia. Entao cada uma de nós pode experimentar um hanbok e participar ativamente da cerimônia do chá sem problemas.

Antes do passeio, aproveitei para almocar no quarto do hotel. Fui até a praca de alimentacao da loja de departamentos Hyundai e comprei um bento (um tipo de marmita japonesa, com uma refeicao completa para uma pessoa) para o almoco.

Na loja Kokoro Bento, comprei meu bento que vinha com uma sopa...

... e o prato principal: salmao com arroz e picles. Eles preparam o salmao na hora, mas achei o processo muito estranho: ele era cozido com um maçarico a gás, até ficar no ponto. Nunca vi salmao feito com maçarico, mas o gosto estava bom :-)

O início do passeio: o ônibus do evento nos levando até o local da cerimônia do chá.

Na nossa frente, um ônibus amarelo da Deutsche Schule de Seoul :-)

Chegamos! O local era uma típica casa hanok, toda feita de madeira.

Por todo o comprimento da casa, essa galeria um pouco elevada do chao. Assim é possível ir de um cômodo a outro sem precisar pôr os sapatos (que sao sempre tirados antes de se entrar na casa), já que nao há portas internas ligando todos os cômodos.

No cantinho, estátuas para afastar os maus espíritos :-)

Um dos detalhes interessantes dessa casa hanok: havia uma porta separando dois cômodos. Mas, para eventos maiores, é possível fechar a porta e simplesmente suspender a dita cuja até o teto. Assim acaba ficando um cômodo só e grande.

O teto, com a luminária.

Alguns desenhos e...

... caligrafias.

Detalhes coloridos da decoracao.

Adorei esse paravento :-)

Antes da cerimônia do chá, pudemos experimentar trajes típicos coreanos (os hanbok).


Traje feminino...

... e masculino para a realeza. Sempre que há uma estampa de dragao, o traje é imperial.

Traje de casamento da noiva :-) As mangas desse traje chegam até os joelhos :-) Eu adorei o colorido...

... da manga :-)

Demonstracao de como se usa o traje típico feminino. Primeiro se coloca um vestido (que é essa saia comprida vermelha). Por cima, usa-se um casaquinho, e esse é amarrado do lado direito. Um dos lados da fita é deixado bem mais comprido do que o outro lado.

Ta-raaaaaam! Eu ganhei o traje da noiva :-) Para usar o traje, é preciso cruzar os bracos. E sobre os bracos, vai essa faixa grande branca. Na cabeca, um enfeite (parecia uma caixinha de música) preso com um elástico sobre o queixo :-)

Depois de nos divertirmos muito experimentando os hanbok, foi a vez de aprender a etiqueta da cerimônia do chá (ou dado). A cerimônia comeca enchendo os bules de água quente.

Nós fizemos a cerimônia do chá em duplas. Cada dupla ganhava um bule de água quente e uma bandeja coberta com um pano vermelho.

O pano vermelho simboliza o céu (a parte vermelha) e a terra (a parte azul). Estranho que a parte azul nao simboliza o céu, nao? :-)
P.S. A minha amiga Sonja teve a resposta para a minha dúvida :-) O vermelho simboliza o sol/céu, e o azul simboliza a água/terra. Thanks, Sonja! :-)

Tira-se o pano vermelho e voilá: os elementos...

... para a cerimônia do chá. Um bule, dois recipientes redondos, duas canequinhas e uma canequinha pequena com o chá.

Tudo é feito sempre com as duas maos (uam mao só é considerada rude). Só quando eu tirei as fotos é que minha parceira de chá nao usou as duas maos :-)
Primeiro enche-se o recipiente redondo de água quente. Daí coloca-se a água quente dentro do bule: isso é feito de uma determinada altura, nao encostando uma porcelana na outra. Feito isso, enche-se as canequinhas de chá. E toda essa água acaba indo para o poto grande redondo: todo esse processo é só para esquentar o bule, as canequinhas e o recipiente redondo.

Na segunda vez, coloca-se as folhas do chá dentro do bule. E repete-se tudo de novo.

Quando o chá estiver pronto, toma-se a canequinha inteira em três goles. E pronto: minha primeira cerimônia do chá :-)
(p.s. na segunda canequinha há um objeto nao identificado flutuando na água. É só uma folhinha de chá que escapou :-) ).

Para acompanhar, os tradicionais doces de arroz. Eles sao só um pouco doces, e a consistência é bem grudenta.

Depois da experiência do hanbok e do dado, pudemos ainda praticar litografia (litografia é o nome certo?). Para fazer essa figura (apesar que nossa versao era preto e branca)...

... usa-se uma placa de madeira, tinta, um pincel, e um pedaco de madeira envolto num pano.

Coloca-se tinta na placa de madeira. 

Nao pode ser muita, senao o desenho fica todo borrado.

Coloca-se um papel sobre a placa de madeira, e entao comprime-se o papel sobre a placa, com a ajuda desse bloco de madeira envolto em tecido branco.

Com a pressao, a tinta passa para o papel, aparecendo a figura impressa.

Quem nos ensinou o processo foi um senhor. Se o desenho ficasse bom, ele carimbava do lado com um pequeno carimbo vermelho (para mostrar que o desenho havia ficado bom) e entao podíamos levar o desenho para casa. Mas ele só carimbava se o desenho realmente tivesse ficado bom. Nós podíamos treinar em um papel mais barato primeiro, e entao ganhávamos um papel melhor para fazermos a litografia. Meu papel mais barato saiu relativamente bom, mas com o papel mais caro eu coloquei tinta demais e ele ficou um pouco borrado. Eu ainda achei que estava ok, mas o senhor que estava nos ensinando pegou meu papel, amassou numa bola e jogou no lixo (eu nao tava acreditando, hahaha). Entao ele colocou tinta no molde ele mesmo, e daí eu pude fazer de novo. Essa cópia ganhou o carimbo vermelho, mas definitivamente eu teria preferido a cópia feita toda por mim :-)

2 comments:

Sonja said...

Wow Angela, you were wearing a nice hanbok!
Concerning the colour of the tea ceremony cloth: My mother told me that red symbolises the sun/ sky (as in the Japanese flag) and blue the water/ earth (the Korean flag contains red and blue in the middle, symbolising sky and earth, also known as ying and yang).
And how do you like the Korean rice cakes? They are quite colourful!
Looking forward to learn more about your adventures
Cheers, Sonja

Anonymous said...

Adorei você de noiva coreana.
Muito legal seu passeio. Fiquei daqui babando... esperando os próximos capítulos
Como tem coisas similares ao Japao! Sabia que a Coréia foi colônia do Japao?

Beijos
M,Z&Co. exp